Informações sobre o sono e descanso

Dormir pouco não é saudável

Em muitas ocasiões disseram que reduzir as horas de sono, não é benéfico para nossa saúde. Agora, um estudo realizado pela Universidade de Chicago mostrou que a falta de sono está diretamente relacionada à obesidade.

Parece ser que dormir menos estimula o apetite e faz com que comamos mais do que é necessário. Conforme o estudo, a falta de sono impacta diretamente em nossos hormônios, alterando o metabolismo de pessoas saudáveis.

Se privarmos o nosso corpo do descanso necessário se elevaram no nosso corpo as sinais quimicas que emitem a sensação de prazer que nos produz o ato de comer. Alem disso este sinal quimica potencia nossa escolha de alimentos pouco saudáveis, com alto teor de açúcar, gordura ou sal.

Este estudo mostra que a falta de sono pode ser um fator de influência. A estimulação do apetite que temos quando dormimos pouco, faz com que nós comamos alimentos pouco saudáveis entre refeições, quando essa situação persiste no tempo pode ir acrescentando kilos ao nosso corpo, que depois vai custar para perdê-los.

A Universidade de Chicago realizou-se este estudo em um grupo de 14 homens e 34 mulheres. Um total de 34 pessoas sobre os vinte anos, saudáveis e não obesas. Eles foram monitorados para avaliar a resposta do seu corpo em duas situações. Durante quatro dias lhes fizeram dormir 7,30 horas, após os quais durante outros quatro dias só lhes permitiram dormir 4,2 horas por dia.

Durante o estudo foram medidos os níveis em sangue dos voluntários de grelina, o hormônio que provoca-nos o apetite e de leptina, o que é responsável por nos dar a sensação de plenitude quando comemos. Estudos anteriores já tinham demonstrado que estes dois hormônios são encontrados em níveis alterados quando o corpo tem um aumento do apetite e um déficit de sono.

Mas pela primeira vez, o estudo da Universidade de Chicago mediu os níveis de endocanabinoides, moléculas que nosso cérebro sintetiza de forma natural e que são as responsáveis de que o sistema de recompensas seja ativo em nosso cérebro.

Assim, este estudo conclui que falta de sono estimula a satisfação que temos ao comer, o que implica em um aumento do consumo de comida ligado a uma busca do prazer e não à necessidade de ingerir nutrientes.

A pesquisa mostrou que, quando os voluntários dormiram apenas quatro horas, se levantavam com um aumento significativo nos níveis de esta molécula, e contiavam a crescer durante todo o dia. No entanto, quando as horas de sonho dos voluntários foram suficientes, os níveis de endocanabinoides em seu corpo para acordar eram baixos, aumentando durante a manhã, para depois voltar a baixar uma vez passado a meio-dia.

Os participantes neste estudo indicaram que os dias que tinham dormido pouco tinham mais fome nas últimas horas, chegando até mesmo ingerir duas vezes mais calorias do que quando eles tinham dormido oito horas.

Nosso cérebro tem um mecanismo de recompensa útil para a sobrevivência de nosso corpo. Ao não dormir, nosso corpo ativa este sistema ja que gastamos mais energia e pede uma maior ingesta de calorias, não entanto, a quantidade de comida que nosso corpo pede e a que realmente gastamos no tempo que estamos acordados é muito desigual. O que faz que se a situação de falta de sono se prolongar muito no tempo acabe por afetar nosso metabolismo causando aumento significativo no peso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Que almofada escolha segundo a minha postura de dormir?

A escolha de cada produto para descanso é importante e deve ser acordada. Cada artigo deve ser escolhido tendo em conta fatores diferentes. Altura, peso, posição habitual ou incidências de sono são algumas condições importantes, mas não as únicas. Apesar do seu pequeno tamanho, uma almofada é um companheiro essencial numa base diária, além de um bom “consultório”. Pelo seu necessário papel no descanso cervical, ter a almofada adequada melhora o descanso e o dia-a-dia.

Primeiro de tudo, antes de aprofundar sobre a posição, é importante destacar os tipos de almofadas que existem de acordo com o seu material. As almofadas podem ser de látex, fibra, tatp de penas ou viscoelástico. O repertório de almofadas viscoelásticas é o mais variado dentro do catálogo de almofadas Maxcolchon. Este tipo de almofada possui diferentes variantes em cada modelo e destaca-se pelo seu conforto e liberação de pressão. Quanto às posturas para dormir, esse repertório é menos extenso, já que só podemos dormir de costas, de barriga para baixo e de lado. Cada tipo de postura tem um tipo de almofada ideal para essa posição.

  1.  Durma de costas – A altura deve ser intermediária para esta posição e ter uma firmeza média. Desta forma, a almofada respeita os espaços de descanso e não gera muita pressão na musculatura.almofada viscoelástica é boa para a postura mais frequente dos dormentes. A altura neste caso é recomendada para ser alta e de maior densidade.
  2.  Dormir de bruços – Deve notar-se que esta posição não é recomendada, e tem uma série de riscos que pioram o nosso descanso. No entanto, as almofadas de menor espessura e firmeza são os mais adequados.

O VISCOELÁSTICO, O MATERIAL MAIS POLIVALENTE

Como você leu antes, a almofada viscoelástica é aquela que tem uma maior variedade de repertório no catálogo Maxcolchon. Estes permitem uma maior adaptabilidade e uma ótima pressão sobre o colo do útero. Deve-se notar a variedade de usos que essas almofadas têm. O catálogo de almofadas viscoelásticas de Maxcolchon possui modelos com diferentes intensidades e variáveis ​​em termos de firmeza e composição interna. Este tipo de almofadas encontram-se na grande maioria das situações, e eles destacam-se pela sua versatilidade.

O que é uma almofada cervical?

Uma almofada é um produto necessário e essencial em cada descanso. A sua utilidade é oferecer um apoio ideal da cabeça e ajudar a manter uma postura correta durante o descanso. A sua recepção provoca um relaxamento do colo do útero, o que favorece um sono noturno de qualidade e a reparação. De acordo com o seu design e componentes, o catálogo de almofadas Maxcolchon tem diferentes tipos. Para o material, há almofadas disponíveis de viscoelástica, látex, fibra ou caneta de toque. Quanto ao seu design, eles podem ser padrão ou ter variações, como perfurações, recessos ou recessos cervicais.

A almofada cervical é um produto a ser considerado para qualquer tipo de dorminhoco. A peculiaridade deste tipo de almofada reside no seu design, diferente do resto dos artigos. A almofada cervical tem uma curvatura na parte central, uma diferença aproximada de 2,5 cm entre a parte superior e inferior. Seu design, além de exclusivo, é característico deste tipo de produtos.

Quais são as vantagens de uma almofada cervical? Além de seu design, outro ponto importante é sua composição. O viscoelástico, macio e moldado, adapta-se às pressões e garante que os cervicais tenham descanso adequado e evitem lesões. Uma almofada cervical se destaca pela sua ergonomia, o que o torna um suporte adequado para o pescoço, bem como prevenir desconforto. Além disso, evita posturas forçadas e permite repouso adequado aos cervicais.

A almofada cervical Maxcolchon é fabricada com um viscoelástico moldado que segura o pescoço com precisão. Isso permite que uma capacidade de prevenção de problemas cervicais seja ideal. Uma almofada cervical protege o dormente de posturas cervicais más causadas durante o sono da noite, o que evita problemas maiores. Além de sua capacidade de prevenir a dor, os especialistas geralmente recomendam uma almofadacervical para pessoas com doenças na área.

Além de suas funções na liberação de pressão e no cuidado da região cervical, a almofada cervical garante um descanso confortável. Um produto que garante uma adaptabilidade máxima ao colo do útero e que cuida da saúde de cada dorminhoco. Um aliado fantástico na prevenção de problemas cervicais e na correção de más posturas. Quando o descanso e a saúde andam de mãos dadas.