Insónia: causas e tipos de insónia

Mar 21, 2019 | ACONSELHAMOS-TE, SAÚDE |

Existem patologias e distúrbios do sono que têm aumentado nos últimos anos. Um deles é a insónia e tornou-se um motivo frequente de consulta médica.

Entre os distúrbios do sono, a insónia é o distúrbio mais frequente. Geralmente, as pessoas que sofrem do insomnia ficam insatisfeitas com seu sono, o que impede as possibilidades de um descanso bom.

TIPOS DE INSÓNIA

Há classificações numerosas dos tipos de insónia, tais como as suas causas ou duração. No entanto, é costume classificar os tipos de insónia de acordo com a hora da noite em que ocorrem:

Insónia de conciliação

Podruzem-se dificuldades em começar a dormir. É comum nos jovens e está associada a problemas médicos, ao consumo de drogas ou a algumas perturbações psiquiátricas.

Insónia de manutenção

Têm dificuldade em manter o sono durante toda a noite. Neste tipo de insónia há diferentes tipos de vigília durante o sono. Este tipo de insónia é muitas vezes ligada ao envelhecimento.

Despertares precoces

O momento do despertar definitivo ocorre pelo menos duas horas antes do habitual.

CAUSAS DA INSÓNIA

Quanto às causas da insónia, podemos falar de três factores diferentes. As razões para a insónia são conhecidas como predisponentes, precipitantes e perpétuas. É necessário ter sempre em mente que alguns aspectos podem se sobrepor no tempo.

Fatores predisponentes

Existem numerosos fatores que têm sido mostrados para facilitar o aparecimento de insónia. Entre os mais destacados estão:

  • Género: As mulheres parecem estar mais em risco do que os homens de sofrer de insónia.
  • Idade: A prevalência desta doença pode aumentar com a idade.
  • Estatuto socioeconómico: alguns estudos associam a insónia a um nível de rendimento mais baixo e a um nível de educação mais baixo.
  • Estado de saúde: está relacionado com um pior estado de saúde em geral e com a percepção de que a própria saúde é má.
  • Genética: Alguns estudos sugerem a hereditariedade da insónia, porém, estudos mais específicos são necessários, uma vez que o que parece ser herdado são certos traços temperamentais, como a emocionalidade.
  • Psicológica: entre as mais frequentes estão os sentimentos negativos, a tendência para internalizar emoções ou a utilização de estratégias de coping de stresse centradas na emoção. Sintomas e/ou traços de transtornos de personalidade, como transtorno dissímico, transtornos de ansiedade, ou transtornos de personalidade obsessiva são outros fatores que levam à insónia.

Fatores precipitantes

Situações de estresse se destacam entre os fatores precipitantes.

Fatores perpétuos

Estão principalmente relacionados com o medo de não dormir e com crenças e comportamentos inadequados.

CONSEQUÊNCIAS

Há muitas consequências da insónia na saúde das pessoas que sofrem dela. As repercussões mais comuns podem ser classificadas em:

Sono noturno

  • Dificuldade em adormecer.
  • Dificuldades em manter o sono.
  • Antecipação do despertar comum.
  • Sono que não repara as energias.

Funcionamento diurno

  • Sintomas de ansiedade e depressão.
  • Fadiga.
  • Distúrbios de humor.
  • Défices ligeiros de atenção.
  • Perda de memória.
  • Falhas nas funções executivas.
  • Sonolência excessiva.