Por que é que bocejamos?

16 de outubro de 2018

Bocejar é uma ação involuntária na qual abrimos nossas bocas, separando claramente as mandíbulas, realizando uma profunda inspiração até que a fechamos. Embora o bocejo tenha o preconceito de ser um ato de má educação, existem razões além da falta de respeito ou de tédio que explicam o motivo dos bocejos. Além de servir como um reflexo do tédio ou da falta de estímulos, vários estudos mostram algumas outras causas como motivo para o bocejo.

Uma causa surpreendente do bocejo é a ansiedade. Um estudo realizado pela Universidade de Pisa com lêmures, bocejando aumenta os níveis de cortisol no corpo de hormônios do estresse, ajuda a estar mais alerta para escapar do animal predador. Os bocejos também têm uma função de assistência cerebral. Um estudo da Universidade de Albany concluiu que o bocejo permite que o ar fresco oxigene e refresque o cérebro.

Anteriormente, bocejos também implicavam um sistema de comunicação, por diferentes razões. Segundo um estudo da Universidade de Londres, o bocejo foi um sinal de ordem para parar de dormir por grupos de hominídeos, na pré-história. Outra função marcante do bocejo é a função sexual. Segundo um estudo realizado na Universidade Vrije, em Amsterdão, o bocejo tem um papel relacionado à excitação masculina.

Por outro lado, os especialistas dizem que o bocejo é uma ação reflexa que permanece de repouso no útero materno. Deve-se acrescentar também que o bocejo é empático, isto é, contagioso. Freqüentemente, quando vemos alguém bocejar, repetimos o gesto. Além disso, automaticamente, quanto mais nos identificamos com esse gesto, mais rápido o repetimos.