Porque roncamos enquanto dormimos?

20 de novembro de 2017

Praticamente todos roncam em algum momento e não há nada sobre isso com que preocupar-se. No entanto, roncar diariamente e de forma contínua pode afetar a qualidade do seu sono derivando em fadiga, irritabilidade e problemas de saúde. Se dorme acompanhado, os problemas estendem-se ao seu cônjugue. A causa sempre é a mesma, a dificuldade do ar para mover-se pelo nariz e garganta. A origem desta dificuldade pode ser múltipla.

  • A idade: com o passar dos anos, a garganta estreita-se ao se debilitarem os músculos. Contra isto há pouco que possa ser feito, ainda que sim há exercícios que podem prevenir o desgaste muscular.
  • Postura: dormir de boca para cima e numa posição muito reta permite que se distendam os músculos e tecidos da garganta, bloqueando também a passagem de ar.
  • Problemas nasais: Se temos o nariz tapado, como quando estamos resfriados, dificulta a entrada de ar resultando em roncos
  • Álcool e tabaco: a ingestão de álcool ou o consumo de tabaco, tal como muitos medicamentos, também provocam relaxamento muscular na garganta
  • Sobrepeso: estar fora de forma também contribui ao roncar. Isto deve-se a um baixo tom muscular e ao excesso de peso.
  • A composição corporal: contar com uma garganta ou paladar mais estreito ou qualquer tipo de desvio nos orifícios nasais também pode estar por detrás dos seus ronquidos. É a razão pela qual os homens são mais propensos a roncar que as mulheres, sendo que contam com um sistema respiratório mais estreito.

 

Lembre-se que o descanso é um fator muito importante para a sua saúde e que com os roncos também pode afetar o seu cônjugue.