Acorda com cãibras noturnas?

Ago 24, 2020 | ACONSELHAMOS-TE, SAÚDE |

Encontra-se pacificamente dormindo enquanto sonha com um dia perfeito de praia. Mas, de repente, essa representação onírica tão profunda vê-se interrompida por algo que lamentavelmente é real e não corresponde a nenhum sonho: uma dor muito intensa na parte posterior da perna (no gémeo), no pé ou possivelmente nos braços lhe desperta de sobressalto a meio da noite. Estas contrações fortes ou estreitamentos musculares que ocorrem repentinamente são, muito típicas e recorrentes e que se denominam como cãibras noturnas. Um problema que, para além da dor física nada apetecível e que pode durar vários minutos, acaba por resultar num mau hábito de sono e em interrupções constantes no nosso descanso.

Como se identificam as cãibras noturnas?

Chamamos de cãibras a esses episódios de dor, de curta duração, que se produzem pela noite enquanto dormimos e que são originados por uma contração intensa, repentina, imprevista e involuntária de um músculo ou de um grupo muscular. Por regra geral, as cãibras noturnas produzem-se nos gémeos, pequenos músculos dos pés e também nos braços.

Embora que as cãibras noturnas sejam consideradas, como uma espécie de incomodo ligeiro e sobretudo de carácter transitório, podem causar uma autêntica dor profunda nos indivíduos que as sofrem. E o pior é que cortam pela raiz o descanso noturno, repercutindo diretamente no rendimento laboral e físico no dia seguinte.

Em relação às pessoas que mais frequentemente sofrem (embora não haja um segmento da população que permanece extensa), são especialmente frequentes tanto nos idosos (com idades superiores aos sessenta anos) como nas mulheres grávidas.

Mas, porquê que se ocorrem as cãibras noturnas?

Além dos fatores que acabamos de relatar, a idade e a gravidez, um dos principais motivos que causam as cãibras noturnas, está relacionado com a exaustão física. O dorminhoco mais desportista, cansado pela prática de desporto ou exercício, apesar de ter as pernas, os pés e os braços tonificados tende a sofrer estas dolorosas contrações. Mas os únicos que sofrem, não são só todos os atletas e não é necessário praticar o exercício físico mais extremo para acordar com gritos de dor. Existe um fator comum que geralmente causa este problema: o défice de sais iônicos.

Segundo os especialistas, uma má alimentação de sais iónicos (ou o mesmo que, potássio e magnésio) acaba por derivar em problemas de excessiva diurese, o que acaba por provocar as chamadas cãibras noturnas.

Independentemente que sofra nos braços ou pernas, o resto dos motivos são compartilhados pelos músculos que tendem a sofre-los:

– Sedentarismo.

– Má circulação sanguínea em direção às extremidades dos músculos.

– Desidratação.

– Stress.

– Colisões na coluna vertebral.

– Obesidade.

– Problemas relacionados com a glândula tiroide.

Conselhos para reduzir a dor provocada pelas cãibras noturnas

Embora seja verdade que as cãibras noturnas não têm uma patologia por detrás pela qual preocupar-se, são suficientemente dolorosas como para tentar aliviá-las. E como normalmente ocorre com outros elementos relacionados com a nossa saúde, tudo depende dos hábitos que mantemos. Como pode imaginar uma determinada dieta, praticar exercício e evitar costumes prejudiciais irá ajudar-lhe a não sofrer tantas contrações que acabam por afetar o seu sono:

Manter uma dieta saudável e equilibrada

Um dos fatores que mais pode provocar as cãibras noturnas, é a falta de potássio e magnésio. Relacionado com a  alimentação, isto envolve a ingestão de legumes, frutos secos, lácteos e vegetais.

Praticar exercício físico

Realizar qualquer tipo de desporto ou exercício físico vai desenvolver a sua massa muscular. Esta tonificação mitiga a descompensação e reduz o esforço excessivo causado por lesões na coluna vertebral ou articulações. A prática de exercícios aeróbicos e de cardio ajudará a melhorar a circulação sanguínea, o que levará a uma melhor irrigação dos nossos músculos. Portanto, andar de bicicleta ou fazer natação ajudará a evitar cãibras pela noite.