Como dormem os japoneses?

22 de novembro de 2017

A cultura japonesa caracteriza-se, em ocasiões, por fazer as coisas simples. Sem dúvida que os futons e a sua forma de dormir são um claro exemplo disso. Os fuitons, ou camas japonesas são um tipo de colchão sem núcleo firme ou rígido, composto por um tecido exterior que se recheia de algodão, lã ou algodão sintético. O futon coloca-se diretamente sobre o tatami para dormir e pela manhã guarda-se.

Dormir num futon pode parecer estranho, especialmente se está acostumado a dormir em cochões que alcançam até 30cm de espessura colocados sobre estrados ou sommiers. Os futons não são mais que uma capa de tecido recheada de algum material, como algodão ou lã, os quais lhe dão algo de consistência. Os futons puseram-se de moda nos últimos anos nos Estados unidos e algumas zonas da Europa como substitutos dos colchões. No entanto, nestas zonas comercializam-se futons mais grossos e macios ao contrário do tradicional japonês. Os cidadãos nipónicos acostumaram-se a dormir sobre superfícies firmes e tradicionalmente consideram que uma cama mole converterá o seu corpo e mente em moleza por igualdade.

Os futons, ao estar diretamente no piso e em contacto com o corpo, precisam arejar praticamente diariamente para evitar a acumulação de humidade ou pó. Para isso, se passeia pelo Japão encontrará muitos balcões com futons pendurados. Depois de uma viajem ao Japão, muitas pessoas consideram mudar os seus colchões por um futon. Este tipo de cama resulta ser muito mais económica que renovar o colchão e, além disso tem o grande beneficio de se poder guardar num armário, deixando um grande espaço livre no quarto. Se também considera esta possibilidade, recomendamos que o pense bem. Deve ter em conta que não é o mesmo colocar o futon sobre um tatami que sobre outro tipo de chão.